Título e Capa 4
Escrita / Enredo 4
Originalidade 4
Personagens 4
Final 4

******************************NÃO contém spoiler****************************** Série: Good Girls Criadora: Jenna Bans / Gênero: Comédia – Drama – Crime  Três mulheres, três mães e três amigas. Uma união que ultrapassa a simples amizade e que as levará a descobrir um novo mundo que trará à tona novas versões de si mesmas que até elas desconhecem. Levando vidas monótonas ..

Summary 4.0 Incrível
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Good Girls (Netflix) – 1ª, 2ª e 3ª Temporada | Vale a pena assistir?

******************************NÃO contém spoiler******************************

Série: Good Girls

Criadora: Jenna Bans / Gênero: Comédia – Drama – Crime 

Três mulheres, três mães e três amigas. Uma união que ultrapassa a simples amizade e que as levará a descobrir um novo mundo que trará à tona novas versões de si mesmas que até elas desconhecem. Levando vidas monótonas de donas de casas, trabalhadoras honestas e esposas dedicadas (com exceção de uma delas que foge um pouco de algumas dessas descrições), acabam tendo que enfrentar situações delicadas e complexas em suas vidas pessoais que as fará tomar uma decisão arriscada: assaltar um mercado. Uma linha que quando ultrapassada poderá não ter volta e que as fará se envolver com um cara barra pesada.

Good Girls, série criada por Jenna Bans e lançada em 26 de fevereiro de 2018 na NBC, é um sucesso inquestionável. Lançada internacionalmente e popularizada pela Netflix, a história de Beth, Ruby e Annie é envolvente, com uma boa trama e com boas sacadas que fazem com que tamanho sucesso seja justificável. Com uma primeira temporada excelente, a produção conquista os telespectadores pelo equilíbrio cômico e dramático, muito bem dirigido. As protagonistas possuem carismas e despertam sentimentos conflitantes, nos fazendo amá-las, admirá-las e odiá-las nas mesmas proporções. Christina Hendricks arrasa como Beth, a mãe traída que se revolta e resolve se libertar das amarras sociais e morais que a prendem. Retta como Ruby se apresenta segura como a mãe protetora, religiosa e esposa adorável, que tenta moldar sua nova versão com sua vida antiga. Mae Whitman como Annie conquista sendo a perfeitinha imperfeita. A mãe atrapalhada que ama a filha, mas que não consegue não viver entrando em enrrascadas sejam criminosas ou amorosas. Três figuras que se complementam, se apoiam e juntas se arriscam.

As tramas e subtramas de Good Girls são bem pensadas, navegando por diversos temas que possuem a força narrativa necessária para nos fazer emendar um episódio atrás do outro. Não somente as personagens centrais, mas também as codjuvantes, se sustentam pelas boas (na verdade magníficas) atuações de seus respectivos intérpretes. Entregando comicidade, dramas, questionamentos feministas, sexualidade e também discussão de gênero, representatividade e debates sobre moralidade, a série – uma das queridinhas da Netflix – uma vez iniciada, é quase impossível de ser abandonada. A segunda temporada é tão boa quanto a primeira, e me deixou desesperado pelo lançamento da terceira. Mas eis que devo dizer que não é somente de elogios que esta crítica irá se moldar.

Apesar de ter me visto viciado na história das improváveis e queridas criminosas, preciso ressaltar algumas questões que já na segunda temporada começaram a me incomodar, mas que na terceira alcançaram um patamar ainda mais irritante. Em diversos momentos senti que a série sofre pela falta de curvas narrativas mais estruturadas que tirem a série do comodismo. A trama adentra em um looping que cansa, pode despertar alguns aborrecimentos e talvez até dar preguiça de acompanhar as repetições infindáveis das protagonistas, seja elas interagindo com seus esposos, amigos e até com o emblemático, sensual e pé no saco Rio – o personagem que todo mundo odeia amar ou ama odiar. Toda temporada é sempre as mesmas coisas, mesmas problematizações e uma trama que caminha sem sair do lugar. Adoro a série, mas a terceira temporada me cansou um pouco e me deixou pensativo quanto ao que alguns andam afirmando por aí… será que realmente já chegou a hora de Good Girls acabar de vez?

Duas temporadas muito boas e uma que poderia ser melhor do que foi. Programada a príncipio para ter 16 episódios, a terceira e aguardada temporada sofreu com a atual pandemia, tendo que ser encurtada quase que de última hora para 11 episódios, o que obviamente a prejudicou, não entregando um final e nem um desenvolvimento tão incrível quanto a das temporadas anteriores. Contudo, para quem se pergunta: Good Girls é uma série que vale a pena ser assistida? Eu respondo… vale muito a pena. Ela diverte, nos deixa reflexivos, choca em alguns momentos e muitas vezes surpreende. Ainda falta tratar alguns assuntos com maior profundidade, responsabilidade e ir além do que apresentou até agora. Mas se vale a pena? Ah vale… e como vale!

 

Avaliação:

0 / 5 Avaliação: 4
Compartilhe
Share

Related posts

Bom Dia, Verônica. (Netflix)

Bom Dia, Verônica. (Netflix)


Bom Dia, Verônica. (Netflix)

Outro dia estava navegando pela Netlfix depois de ter acordado numa insônia daquelas chatas. E lá estava eu rolando as abas e deslizando pelas menus da plataforma que mais trás séries brasileiras que nos cativam. Então num daqueles clipes antes de cada filme ou série surgiu Bom Dia...

RESENHA: The Mandalorian: Uma História de Guerra nas Estrelas – 1ª Temporada

RESENHA: The Mandalorian: Uma História de Guerra nas Estrelas - 1ª Temporada


RESENHA: The Mandalorian: Uma História de Guerra nas Estrelas - 1ª Temporada

CRITICA DA SERIE THE MANDALORIAN – STAR WARS, CRITICA THE MANDALORIAN, LISTA DOS EPISÓDIOS DA PRIMEIRA TEMPORADA O MANDALORIANO, LISTA DOS EPISÓDIOS DA PRIMEIRA TEMPORADA THE MANDALORIAN, RESENHA O MANDALORIANO, RESENHA THE MANDALORIAN UMA HISTORIA DE STAR WARS, RESENHA: The Mandalorian: Uma História de Guerra nas Estrelas – 1ª Temporada, RESENHA: The Mandalorian: Uma História de Guerra nas Estrelas Disney+, RESENHA: The Mandalorian: Uma História de Guerra nas Estrelas globoplay, resumo RESENHA The Mandalorian, Review O Mandaloriano, The Mandalorian: Uma História de Guerra nas Estrelas Globo

O Diabo de Cada Dia (Netflix) | As nuances do mal em uma boa adaptação.

O Diabo de Cada Dia (Netflix) | As nuances do mal em uma boa adaptação.


O Diabo de Cada Dia (Netflix) | As nuances do mal em uma boa adaptação.

*********************************NÃO contém spoiler****************************** CONFIRA A RESENHA DE O MAL NOSSO DE CADA DIA CLICANDO AQUI *** Roteiro: Antonio Campos & Paulo Campos Direção: Antonio Campos / Produção: Jake Gyllenhaal, Randall Poster, Riva Marker, Max Born / Gênero...

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.