Hi Score Girl

Imagine uma série onde tudo se baseia-se em vola dos games de arcades, ainda melhor, os games de arcades nos anos 90, onde estilo de lutas tomavam conta de tudo. Essa obra no qual estou falando, e que no qual na minha memória existia já uma crítica desse anime ainda na primeira temporada, que me fez relembrar muito minha infância perdida jogando fliperamas tentando de alguma maneira vencer os adversários. E gente, esse anime é algo muito legal que vale muito a pena parar um pouco o que se está fazendo para contemplar as aventuras do menino Haruo Yaguchi.

Mas antes de começar, é claro que irei dizer um pouco de como surgiu essa ideia maluca, ou não, onde o protagonista é um menino que só pensa em jogar video-games com seus amigos, e ainda mais, quem diria que u nerd teria tantas aventuras assim e acima de tudo, ser alguém que se tornaria disputado entre as garotas.

A rivalidade que o gamer não sabe como vencer.

Pois bem, essa estória começou como um manga escrito por Rensuke Oshikiri e publicada pela ninguém menos que Square Enix ainda nos anos de 2010, logo com isso tudo já vemos o qual de game esse manga tem. E lógico que o manga foi muito bem recebido pelo público no mundo afora. Quando chegou ao Brasil, pela Netflix, me corrijam se chegou antes por algum outro meio legal, que também foi muito bem recebida. Mas sobre os tantos personagens que essa obra se utiliza, alguém ficou revoltado? A SNK por tanto, fez com que a polícia entrasse no escritório da empresa alegando que direitos legais violavam suas diretrizes, fazendo o manga ser suspendo por algum tempo, já a Capcom, Bandai e Sega não viram muitos problemas do manga Hi Score Girl utilizar seus personagens, afinal são somente crianças jogando vídeo game.

Mas como é a série? Eu particularmente achei uma abordagem incrível, ainda mais quando vemos games que todos os gamers já jogaram, deixando assim o anime muito mais interessante, sem dizer a comédia que acompanha a série, que marca o gênero de mangas e animes como sempre. Sem dizer também a evolução dos personagens que é aparentemente muito relevante e importante para o andamento na história, assim como a apresentação de cada personagem na trama, fazendo a obra ser o que é, sem ação, somente uma boa narrativa com muita comédia e imaginação extremamente fértil dos personagens que faz você realmente entrar na história e torcer por cada momento que se tem presente na série. Posso sem temor algum que definitivamente vale a pena assistir aos episódio da saga de Haruo com seus video-games, que vão de arcades a consoles que conhecemos tanto. Aproveita que existem duas temporadas inteiras para seu deleite e divertimento.

Nos vemos por aí.

Avaliação:

0 / 5 Avaliação: 4
Compartilhe
Share

Related posts

Crítica da Série 2020: Japão Submerso

Crítica da Série 2020: Japão Submerso

RESENHA DO ANIME 2020 JAPÃO SUBMERSO Olá, amiguinhos, hoje vamos falar um pouco sobre uma série de anime que aborda um Japão devastado por um terremoto e os relacionamentos pessoais entre os sobreviventes de um país devastado. Já gostaria de avisá-los que essa animação não é fácil de ser...

Quem é você, Alasca? Série HULU

Quem é você, Alasca? Série HULU

“Quem é você Alasca?” é um dos livros mais queridos e vendidos de John Green, sendo a primeira obra do conhecido e aclamado escritor, sobretudo entre os jovens que desde 2005 acompanham o seu trabalho e vêm se apaixonando pela sua forma leve de escrever sobre assuntos complexos, onde as mentes...

Sangue e Água (Netflix)

Sangue e Água (Netflix)

  ******************************NÃO contém spoiler****************************** Título original: Blood & Water / Direção: Nophiso Dumisa, Daryne Joshua, Travis Taute Nacionalidade: África do Sul / Elenco: Ama Qamata, Khosi Ngema, Gail Mabalane... / Gênero: Drama teen  Dirigida...

Leave a comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.