Mundo das Resenhas
No Escuro: A perturbação em forma de livro. No Escuro: A perturbação em forma de livro.
5
*****************************NÃO possui spoiler****************************** Trigger warning: Este livro contém cenas de estupro. Sabe aquele tipo de livro que começa lento, vai se desenvolvendo de maneira... No Escuro: A perturbação em forma de livro.

*****************************NÃO possui spoiler******************************

Trigger warning: Este livro contém cenas de estupro.


No Escuro: A perturbação em forma de livro.

(Fonte: https://sentinelanoescuro.wordpress.com/)

Sabe aquele tipo de livro que começa lento, vai se desenvolvendo de maneira assustadora e termina de forma a nos deixar chocados? Então… No Escuro é este tipo de livro. Senti várias emoções lendo e muitas vezes confesso que cheguei a ascender à luz do meu quarto, porque fiquei com uma sensação estranha de que estava sendo vigiado. Sei que é algo absurdo, mas imergi tanto na história que cheguei a ficar de fato assustado com a força da escrita de Elizabeth Haynes.

No Escuro é sem sombras de dúvidas um dos melhores thrillers psicológicos que já li na vida. O único outro thriller  que lembro de ter sido uma leitura incomoda, foi Misery do Stephen King. A obra de Haynes se propõe a contar uma trama onde o foco é um relacionamento abusivo e cumpre esse objetivo de maneira espetacular. Cathy é a protagonista e leva uma vida de baladas e sexo em lugares públicos. Durante uma saída, acaba conhecendo Lee, que aparenta ser o cara perfeito. Perfeição esta, que vai se esvaindo como um castelo de areia construído em um dia chuvoso. Ele é magistralmente criado pela autora para ser a personificação do mal… A representação perfeita do que é ser um psicopata.  A trama começa morna, tendo um desenvolvimento que vai te puxando para um abismo recheado de torturas tanto físicas quanto psicológicas.

Já fica o aviso, este livro pode não parecer em um primeiro momento possuir uma carga emocional tão palpável assim. Mas acreditem; ele é pesado de maneira extremamente visceral. A protagonista é excelente, os diálogos são muito bons e a estrutura narrativa é incrível. A mesma é dividida em 2 linhas temporais; que vão se intercalando de maneira a alimentar tanto o nosso desespero, quanto o da protagonista. Conhecemos dois lados da personagem e a tensão vai nos envolvendo de maneira bem desesperadora. Os capítulos são curtos e isso colabora bastante para a fluidez.

As 100 primeiras páginas foram bem mornas e eu comecei a sentir que uma implicância estava querendo brotar. Mas do nada me vi roendo as unhas e olhando pela janela para ver se tinha alguém do lado de fora que pudesse violar a segurança do meu quarto. Eu adorei sentir esse medo enquanto lia. Me irritei em vários momentos com todo o absurdo que estava lendo e me peguei socando o travesseiro de odeio por ver tudo aquilo acontecendo e não poder fazer nada… Foi uma impotência que me deixou amortecido. Entre Quatro Paredes do autor B. A. Paris, que trata do mesmo assunto e o qual eu gostei, apesar dos pesares, parece ter sido escrito por uma criança, agora que tenho No Escuro como referência.

É realmente um livro excelente e agora posso dizer por experiência própria que entendo o surto que meus amigos tiveram quando o leram e o porquê deles me infernizarem tanto, durante 2 anos, para que eu parasse de postergar e lesse logo este livro. Foi uma experiência que transcendeu minhas expectativas e que me fez ficar encarando a parede durante uns 5 minutos após ler o último parágrafo.

Se você conhece alguém que passou por uma mudança comportamental repentina, passando de extrovertido para introvertido, comece a desconfiar!! Não duvide caso ela diga que está sendo vítima de um relacionamento abusivo. A ajude, a apoie e faça alguma coisa. É revoltante saber que muitas vezes estas pessoas são deixadas a mercê porque o psicopata o qual elas estão envolvidas, manipula tudo e todos que os cercam. Lembrem-se: um psicopata não aparenta ser um psicopata. Eles normalmente são cativantes, educados e te fazem acreditar que a pessoa agredida é louca e a verdadeira psicopata da história. Senti nojo de ver o quanto a protagonista se sentia sozinha. Mas me surpreendi ao ver a força que emana dela, mesmo que muitas vezes ela pareça fraca.

Um livro espetacular, perturbador e que indico de olhos fechados!


Lembretes importantes:

1. Caso seja vítima ou desconfie de que alguma amiga ou alguém está sendo, disque 180 que é a central de atendimento às vítimas criada pela secretária de políticas para as mulheres (SPM)

2. Pode recorrer também ao Disque Direitos Humanos, o DiSQUE 100.

3. Há ainda a possibilidade de entrar em contato com a delegacia da mulher de sua cidade e fazer uma denúncia anônima, sempre levando em conta a lei Maria da Penha.

Independente de qualquer coisa, não se cale. Denuncie!!

Você também pode avaliar a obra, vote! .
0 / 5 Avaliações: 0 0

Your page rank:

Compartilhe
Share

Fernando Lafaiete

O que vocês devem saber sobre mim? Me Chamo Fernando Henrique Lafaiete, mas vocês podem me chamar de China. Apelido este, dado pelos meus melhores amigos. Sou viciado em leitura, sou poliglota, auditor de hotel, professor de inglês, fã de fantasia, fã de livros policiais, fã de YA, fã terror e fã de clássicos. Luto ao máximo contra o preconceito literário que alimenta a conduta dos pseudo-intelectuais e sou fã de animes e qualquer coisa que envolva super-heróis. Amo escrever todo tipo de texto, em especial resenhas. Espero que minhas opiniões sejam de alguma valia para todos que tiverem acesso as mesmas. Sou sempre sincero e me comprometo a dividir minhas opiniões da maneira mais verdadeira possível. Agradeço o convite para fazer parte do grupo de resenhistas do site e que minha presença aqui seja duradoura.

0 0 votos
Article Rating
Inscrever.
Notificação de:
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
Share
0
Adoraria ver seu comentário ♥x
()
x
%d blogueiros gostam disto: