Resenha – O Último Olimpiano – Rick Riordan

Minha épica maratona de toda a série de Percy Jackson chegou ao fim, e tem sido uma montanha-russa de emoções.

ESTA RESENHA CONTÉM PEQUENOS SPOILERS

 

RESENHA DO LIVRO O ÚLTIMO OLIMPIANO

 

Este é o último romance da série Percy Jackson e os Olimpianos de Rick Riordan, que conta a história sobre jovens semideuses lutando contra monstros gregos para salvar seu mundo. O último livro de qualquer série é geralmente conclusivo, especialmente quando envolvemos tantos tópicos ao mesmo tempo.

RESENHA DO LIVRO O ULTIMO OLIMPIANOEu tenho que dizer que O Último Olimpiano é provavelmente um dos melhores livros da série. Notavelmente, havia vários ganchos planejados com muita inteligência que Riordan usava – como criar uma grande ameaça para os deuses do Olimpo lutarem, garantindo assim que os jovens heróis fossem deixados em paz para defender Nova York contra o malvado Titã, Cronos. Sem fazer isso, seria muito fácil argumentar que os Deuses deveriam ter intervindo para lutar, mas ao invés disso, eles receberam uma razão legítima para lutar contra o Titã Tifão.

Em segundo lugar, eu gostei do modo como Cronos habitava o corpo de Luke; na verdade, foi provavelmente a melhor parte do romance. Com base em muita desconfiança, ódio e histórias complicadas, Riordan manipulou habilmente os pensamentos do leitor sobre Cronos / Luke, mudando o nome que ele usava para se referir à entidade – apesar de ocuparem o mesmo corpo.

Finalmente, gostei que o livro não teve medo de matar personagens. Eu sei que isso parece mórbido e, embora tecnicamente ninguém “realmente morra”, nunca vimos nenhum personagem que voltasse à vida, então o romance ganha pontos extras por isso.

O Título “O Último Olimpiano” não tem um papel particularmente grande, mas a sua pequena parte – juntamente com a história de Rachel Dare – é bem escrita e se encaixa no enredo geral.

Do começo ao fim, O Último Olimpiano é uma leitura emocionante. Não adia a “batalha final” até os capítulos finais – todo o livro é a batalha final. Quase como uma fantasia épica, a guerra vai e vem, com aliados e inimigos, diplomacia e relacionamentos construindo e desmoronando; cada capítulo era importante, e com a história de fundo de Luke finalmente revelada, o leitor foi levado em um passeio emocional pelo passado do antagonista. Em última análise, sua decisão final é uma cena muito poderosa, que eu nunca esperei.

Sem estragar mais nada, o ímpar triângulo amoroso entre Percy, Rachel e Annabeth é finalmente resolvido, e embora tenha sido adiado e desnecessariamente complicado, ainda estava resolvido, junto com um grande número de outros enredos. Focar pesadamente em Nico e Hades também foi um bônus, e a comédia habitual entre os personagens estava lá para aliviar o clima sombrio – embora às vezes a comédia parecesse um pouco infantil.

UM MAPA DE BATALHA DE MANHATTAN - MAPA O ULTIMO OLIMPIANO

UM MAPA DE BATALHA DE MANHATTAN

Em última análise, esse é o meu grande ponto de discordância, é algo que eu discutirei em uma nova resenha – Eu não posso deixar de sentir que O Último Olimpiano realmente queria ser um romance YA, mas foi deliberadamente ficando como uma infanto-juvenil mesmo.

No final, não posso negar que O Último Olimpiano é uma leitura fantástica, um romance sólido para terminar a série. Conclui os enredos soltos da trama, tem momentos de partir o coração, tem ação bastante, e para terminar a série Percy Jackson, foi um romance fantástico.

Compartilhe
Share

Related posts

RESENHA – NASCIDA À MEIA NOITE – C.C. HUNTHER

RESENHA - NASCIDA À MEIA NOITE - C.C. HUNTHER


RESENHA - NASCIDA À MEIA NOITE - C.C. HUNTHER

“Kylie Galen está na pior. Seus pais vão se divorciar, seu namorado acaba de romper com ela e, uma noite depois de ser presa por estar na festa errada, com as pessoas erradas e na hora errada, sua mãe a manda para Shadow Falls -um acampamento para adolescentes problemáticos, localizado numa...

Macunaíma: O retrato cultural de uma nação

Macunaíma: O retrato cultural de uma nação


Macunaíma: O retrato cultural de uma nação

******************************NÃO contém spoiler****************************** Macunaíma: O Herói Sem Nenhum Caráter Autor: Mário de Andrade Editora: Penguin Companhia / Gênero: Clássicos brasileiros / Idioma: Português / 232 páginas Bordão do protagonista: "Ai que...

Pequenas Realidades: Bizarro, medíocre & decepcionante.

Pequenas Realidades: Bizarro, medíocre & decepcionante.


Pequenas Realidades: Bizarro, medíocre & decepcionante.

******************************NÃO contém spoiler****************************** Autora: Tabitha King / Tradução: Regiane Winarski Editora: Darkside Books / Gênero: Thriller Psicológico / Idioma: Português / 420 páginas Publicado pela primeira vez no Brasil em 1985 pela extinta editora...

Leave a comment