Título e Capa 5
Escrita / Enredo 5
Originalidade 5
Personagens 5
Final 5

Olá amiguinhos! Hoje venho até vocês com uma resenha especial. Dessa vez é sobre o livro Os Talismãs de Camelot: O Último Druida, escrito por Guilherme Viana e capa feita por Pâmela Furtado de Souza. Esse é um livro independente, existindo somente em ebook, ainda, mas é um livro ótimo. Leiam a sinopse e logo ..

Summary 5.0 Incrível
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Resenha – Os Talismãs de Camelot: O Último Druida – Guilherme Viana

Capa finalizada- Os Talismãs de Camelot

Capa sensacional, linda, trilegal, belezuca do titio do livro.

Olá amiguinhos! Hoje venho até vocês com uma resenha especial. Dessa vez é sobre o livro Os Talismãs de Camelot: O Último Druida, escrito por Guilherme Viana e capa feita por Pâmela Furtado de Souza. Esse é um livro independente, existindo somente em ebook, ainda, mas é um livro ótimo. Leiam a sinopse e logo depois vou começar a fazer alguns comentários sobre o livro.

Thomas Button é o herói de seu colégio: vive entrando em confusões por causa de seu forte senso de justiça. Naturalmente, isso rende muitas broncas e castigos de seu avô adotivo, o senhor Norman. No entanto, um dia o velhinho morre e o garoto fica sozinho no mundo.

No dia seguinte a esse triste acontecimento, o menino recebe a visita de Jackdaw – um corvo que fala e pensa como se fosse uma pessoa. Jackdaw conta uma história inacreditável: Thomas é um druida, um sacerdote da natureza. Seu verdadeiro lar é a lendária ilha de Avalon, que existe até os dias de hoje, cheia de druidas, animais falantes e criaturas mágicas.

É nesse momento em que o Thomas descobre que todas as lendas sobre Rei Arthur, Camelot e Merlin são reais e existem até os dias de hoje. Uma profecia terrível condena o mundo a uma guerra e um druida maligno chamado Sebastian Floyd pretende ganhar essa batalha. Misteriosamente, ele quer que Thomas seja o primeiro a morrer.

Sim, é isso mesmo que você leu. Mitologia Celta nos dias de hoje. Você pode até falar: Ahh, isso é a mesma ideia que o Rick Riordan teve. Pode até ser, mas isso não tira o mérito do autor, pois fez uma história original e, ouso dizer, muito mais sombria do que as histórias do Tio Rick. Então, possivelmente terá comparações com o Tio Rick, mas vou me esforçar para manter isso no mínimo possível, até porque eu sei como é chato ser comparado à outra pessoa que trabalha no mesmo ramo que você.

Bem, na hora que nós recebemos o livro, eu fiquei um pouco exaltado para lê-lo, tanto até que não queria deixar ninguém mais ler, pelo menos não antes de mim. E toda essa exaltação valeu a pena, pois o livro começa bom, fica melhor no meio e o final é de explodir a sua mente.

A trama é bem desenvolvida, tanto a principal, de Thomas e seus amigos, Brenda e Patric, quanto as outras coisas que acontecem simultaneamente e que acabam desembocando na trama principal.

Outra coisa que eu gostei bastante foi o uso dos druidas e suas magias. Toda a forma com a qual eles usam seus poderes é algo extremamente inovador, coisa que eu nunca tinha visto antes em qualquer mídia. E as magias de clãs são ótimas, todas separadas para as necessidades básicas dos clãs.

Falando nos clãs, eu gostei de como a sociedade dos druidas foi dividida. Originalmente eram seis clãs, que dividiam suas áreas de influência entre guerreiros, artistas, juízes, médicos e outros. Com o decorrer da história, somos apresentados a esses clãs e seus membros.

E eu não podia deixar de falar nele: Merlin. O grande druida, conselheiro do Rei Arthur e líder da ordem dos druidas. O autor nos trouxe uma versão diferente de Merlin. Diferente de tudo o que já vimos, creio eu. Um homem cansado de lutar, cansado das suas obrigações, mas que as cumpre até os dias de hoje, pois sabe que é preciso.

Enfim, gostaria de falar detalhadamente de cada aspecto do livro, mas acho que seria muito mais interessante deixar que vocês leiam esta obra prima e vejam por si mesmos a maravilha que esse livro é.

Considerações finais

Não espere que esse livro traga informações sobre a mitologia celta, como os livros do Tio Rick. O que importa não é o passado, e sim o futuro. Também não é necessário que você conheça a mitologia para ler o livro, pois ele não apoia tanto nas lendas.

Gostaria de parabenizar o autor pela obra prima que ele escreveu, e a artista da capa, que tem um talento extraordinário. Vou deixar o link da fan-page do Facebook do livro e o link para você comprar o livro na Amazon. Sério, comprem o ebook, pois vale muito a pena ser lido.

Também vou deixar um vídeo do canal Nerdologia sobre os druidas, caso vocês tenham ficado intrigados sobre esses sacerdotes da natureza.

E essa foi a resenha de hoje. Mais uma vez, muito obrigado ao autor por ter mandado esse livro sensacional e esperamos pela continuação. E para você que está lendo, se essa é a primeira vez que acessa o Mundo Das Resenhas, seja muito bem vindo. Siga o nosso site para não perde nenhuma resenha. Siga nossas redes sociais e comente suas opiniões em nossas resenhas. Não desperdicem suas folhas e até a próxima.

Compartilhe
Share

Related posts

Starters – Lissa Price: Vale a Pena a leitura? #12

Starters - Lissa Price: Vale a Pena a leitura? #12


Starters - Lissa Price: Vale a Pena a leitura? #12

STARTERS DE LISSA PRICE - FINAL DIGNO DE UM OSCAR Resenha postadas originalmente em: 07 de Janeiro de 2015. Em STARTERS, um míssil esporo varreu todos os cidadãos não vacinados e deixou apenas adolescentes e os muito velhos vivos. Os idosos são chamados de Enders, eles administram...

RESENHA – NASCIDA À MEIA NOITE – C.C. HUNTHER

RESENHA - NASCIDA À MEIA NOITE - C.C. HUNTHER


RESENHA - NASCIDA À MEIA NOITE - C.C. HUNTHER

“Kylie Galen está na pior. Seus pais vão se divorciar, seu namorado acaba de romper com ela e, uma noite depois de ser presa por estar na festa errada, com as pessoas erradas e na hora errada, sua mãe a manda para Shadow Falls -um acampamento para adolescentes problemáticos, localizado numa...

Macunaíma: O retrato cultural de uma nação

Macunaíma: O retrato cultural de uma nação


Macunaíma: O retrato cultural de uma nação

******************************NÃO contém spoiler****************************** Macunaíma: O Herói Sem Nenhum Caráter Autor: Mário de Andrade Editora: Penguin Companhia / Gênero: Clássicos brasileiros / Idioma: Português / 232 páginas Bordão do protagonista: "Ai que...

Leave a comment