Título e Capa 3
Escrita / Enredo 3
Originalidade 3
Personagens 3
Final 2

Muito bem amigos! Hoje venho falar sobre Stargate, já ouviu falar? Não? então preciso contar sobre essa série… Para inciar sobre essa série, que conhecemos como Stargate-SG1, precisamos antes de mais nada comentar sobre o filme, que foi estreado no ano de 94, sim, um filme dos anos 90. Para mim essa é a época ..

Summary 2.8 Bom
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Stargate – SG1 – Brad Wright e Jonathan Glassner

o único do filme que ficou é aquele ali “soltando magia”, Alexis Cruz, que ainda não fica até o final da série.

Muito bem amigos! Hoje venho falar sobre Stargate, já ouviu falar? Não? então preciso contar sobre essa série…

Para inciar sobre essa série, que conhecemos como Stargate-SG1, precisamos antes de mais nada comentar sobre o filme, que foi estreado no ano de 94, sim, um filme dos anos 90. Para mim essa é a época de filmes que mais tiveram experiências em questão dos efeitos especiais. Afinal os computadores estavam cada vez mais presentes nos filmes para ajudar na construção dos efeitos especiais, mas ainda ao mesmo tempo mantem as tradicionais práticas de efeitos especiais que me encantam desde os anos 80. Só para comparar, é o ano do ótimo filme, mas não melhor que o livro, Forrest Gump, que nos presenteou com montagens incríveis, fazendo o Forrest ficar ao lado do presidente dos EUA de uma maneira muito natural. Também não podemos esquecer dos filmes de ação, como True Lie e Felocidade Máxima. Até que então surge Stargate, um filme de ficção científica muito bem produzido, com  Kurt Russel no elenco, James Spader e Erick Vari. Se formos pesquisar sobre filmes de ficção, veremos que não há muito por ai no ano de 94, eu não consegui me lembrar de nenhum, somente comédias, filmes de ação e Pulp Fiction, que não sei qual gênero é aquilo.

Lembro quando assisti pela primeira vez, eu era uma criança que assistia tudo que o pai alugava na locadora, então desde aquela primeira vez sempre me surpreendi com o filme. Mas não quero falar do filme, que divide opiniões de todas as formas, sendo péssimo para alguns, e incrível e visionário para outros. Mas estou aqui para falar da série, que estreio em 97, seguindo a continuação direta do filme de 94. Mas como começar um filme de 94 onde o vilão morre? Simples, expandindo mais o universo e adicionando outro super vilão. E a série começa seguindo esse preceito.

A primeira temporada inicia com um filme, que introduz a ideia principal da trama e nos chama atenção. Então lá esta o portal, com um pano por cima e uns cobertores cobrindo a velharia. A humanidade tranquila, distraída jogando um baralho. Então o portal se abre, surgem criaturas com rosto de pássaro, atiram na humanidade que sem tempo de reação não conseguem fazer muito, os homens-pássaro raptam uma mulher mesmo depois de perderem um dos seus. Então desaparecem pelo Stargate. Não tendo mais tempo para fazer nada.

O filme se inicia assim, sem mais sem menos, com explosão e tiros. Então somos apresentados para os personagens, que me desanimaram quando vi que não eram os mesmo, e com razão, afinal Kurt Russel não tinha tempo para séries, nem o James Spader. Isso foi um choque, foi difícil de encontrar uma personalidade naqueles personagens que agora estavam tão diferentes dos que vimos no filme de 94. Muito mais o coronel O’neill (agora com dois !”ll”) que não tem mais aquela cara sem sentimentos. Mas depois de recuperado o susto, somos lançados a novas descobertas e resolvem voltar para a antiga cidade encontrada pelo stargate no filme. A trama aumenta mais o mistério quando descobrem que o portal não abre somente para aquela única localização que conheciam, mas para muitos outros lugares, da maneira como o dr. Daniel Jackson, que estava do outro lado, previu. Sim amigos, a jornada para novos lugares foi iniciada, e uma equipe chamada, os mesmo que atravessaram o portal anos anos, volta a ativa, e partem em busca da soldado raptada pelos “deuses”.

Sempre vão com equipamento militar, afinal sempre se ferram nos mundos encontrados.

O que me chama atenção dessa série é o estilo militar que ela tem, sempre com soldados armados explorando os locais que vão encontrando. Graças aos Daniel Jackson, agora a terra possuía demais e demais códigos de acesso para outros lugares, conhecendo cada vez mais e mais os seus novos inimigos, os Goa’uld. Então forças militares são enviadas para estabelecer contatos. Sim forçar militares. O primeiro a ser criado é o SG1, que dá nome a série, depois temos outros, como SG2/3/4 e assim por diante. Sempre mantendo a ação, aventuras e novos lugares com civilizações antigas da terra que foram trazidas pelos Goa’uld como escravos. A além do mais ainda são ensinada a esses povos a língua dos escravos, ou seja o Inglês. Sim muito bosta isso, mas era isso ou ter que ficar inventando línguas novas ou contratando atores que falassem línguas que ninguém ouviu-se falar nunca mais.

Tirando isso, a série se mantem com um ritmo muito bom, com a terra perseguindo os Goa’uld ao mesmo tempo que defendem-se, criando assim um ódio mortal entre os dois povos e muita trama no decorrer da série. E sobre a troca de atores do filme para a série digo que você vai se acostumar. Apesar disso ainda acabaram trocando alguns outros detalhes da série para o filme, mas coisa que não muda muito, ao me ver, só para aqueles que são fissurados por detalhes. Mas de todas o que mais me irrita é o fato de todos falaram inglês, cara, como isso me irritou. Em Startrek pelo menos eles usam um tradutor universal que traduz simultaneamente o que o outro fala para a língua alvo. mas aqui não. Mas entendo que é para a história fluir mais rápido, se não o Daniel teria que ficar meses e meses para descobrir como falar o idioma dos povos que visitam.

A série ainda tem muito o que oferecer, afinal eles têm vários momentos interessantes no qual li que teria e estou aguardando ansioso para tal momento. Até agora assisti uma única temporada, tenho mais nove para assistir. E uma coisa digo, para quem gosta de ficção e também algo ao estilo ficção militar, é algo que vale a pena assistir, afinal é algo original e ainda além da série SG1, ainda tem a série SG-Atlantis e também a SG-Universe, junto com mais três filmes e o SG-Origin, que são grandes obras também, afinal é o que falam os fãs.

Mas é isso ai galera! Mas gostaria de saber se já assistiram a essa série? Gostaram? acham chata? incrível?! comentem! E Até a próxima! Ah! e não esqueçam de assinar nossas feeds.

Compartilhe
Share

Related posts

Sex Education – 2ª Temporada (Original Netflix)

Sex Education - 2ª Temporada (Original Netflix)


Sex Education - 2ª Temporada (Original Netflix)

******************************NÃO contém spoiler****************************** CONFIRA A CRÍTICA DA PRIMEIRA TEMPORADA CLICANDO AQUI *** No meio de tanta hipocrisia social onde educação sexual é vista como um mal a ser combatido; Sex Education, a elogiada série da Netflix é um sopro de alívio...

Star Wars – Ascensão Skywalker

Star Wars - Ascensão Skywalker


Star Wars - Ascensão Skywalker

Sim, finalmente, depois de algum tempo consegui assistir ao último episódio da série de filmes que mais demorou para terminar, afinal se passaram 3 gerações. E ainda mais um filme que vem dividindo os corações de fãs do mundo todo. E sim, divide mesmo. Mas qual o motivo? Sinceramente não sei...

Resenha -Kenobi – John Jackson Miller

Resenha -Kenobi - John Jackson Miller


Resenha -Kenobi - John Jackson Miller

Muito bem meu amigos, isso se vocês se considerarem meus amigos. Hoje, finalmente, depois de muitos meses "padrão", irei falar sobre um livro, e claro que é sobre Star Wars. Nessa resenha, deste livro que venho querendo ler há muito, mas muito tempo mesmo, e cuja obra finalmente consegui...

Leave a comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.