Mundo das Resenhas
Wicked: O que um livro como esse pode nos ensinar? Wicked: O que um livro como esse pode nos ensinar?
******************************NÃO contém spoiler****************************** Wicked é a visão madura, triste e realista de Gregory Maguire para o Mundo de Oz criado por L. Frank Baum... Wicked: O que um livro como esse pode nos ensinar?

******************************NÃO contém spoiler******************************

Wicked: O que um livro como esse pode nos ensinar?

(Fonte: https://www.pinterest.com/vanmanna/wicked/)

Wicked é a visão madura, triste e realista de Gregory Maguire para o Mundo de Oz criado por L. Frank Baum em 1901. E assim como a obra original, Wicked foi e ainda é um grande sucesso, seja pelo livro ou seja pelo Musical da Broadway. Mas não se enganem, o livro se diferencia bastante do clássico infantil o qual ele se inspira, e a leitura apesar de ser cheia de ensinamentos, se destaca por ser truncada e muitas vezes cansativa.

Maguire se foca na história de Elfaba, a bruxa má do Oeste e nos apresenta um romance de formação muito bem escrito e cheio de temas atemporais. Wicked tem uma narrativa crua, profunda e reflexiva que se destaca principalmente pela linguagem utilizada pelo autor. Encontramos descrições de mortes e sexo, além de várias discussões políticas e sociais.

É praticamente impossível ler esse livro e não ficar impressionado com a criação e desenvolvimento de personagens, além dos diálogos impecáveis muito bem posicionados pelo escritor. Nenhum diálogo é descartável e Maguire impressiona tamanho o talento em descrever situações verossímeis que justificam completamente as atitudes dos personagens.

Questões como segregação racial, crises políticas, questionamentos sobre religião e pensamentos existencialistas são muito bem trabalhados e inseridos na história com maestria. Elfaba é uma protagonista que possui um caráter invejável e que me fez refletir e muito sobre o meu papel na sociedade/mundo.

Gregory Maguire demonstra que toda história tem dois lados e que a denominação de quem é bom e de quem é mal, nada mais é do que um ponto de vista particular de cada um. E que esta percepção sobre o caráter de outrem pode ser muitas vezes deturpada e de maneira nenhuma reflexo da realidade.

Porém, apesar de ser um livro muito bom, possui uma narrativa plana do começo ao fim. Diferente de muitos livros de fantasia, este não possui ação, não possui reviravoltas e dinamismo narrativo é algo que não encontramos aqui. A minha experiência de leitura foi cheia de altos e baixos, e em determinados momentos, o mesmo me cansou tanto que eu não via a hora dele terminar.

Mas devo reforçar que Wicked foi um livro muito bacana de ser lido e eu indico muito para quem curte fantasia adulta. Mas tenham em mente todos os pontos positivos e negativos que eu citei. Pois embarcar nessa leitura sabendo o que irá encontrar, poderá e muito influenciar sua experiência com o livro, não te causando uma decepção.

Todos os pontos de ligação com a obra original foram espetaculares e Wicked realmente merece o sucesso que obteve. A mensagem mais óbvia do livro é que nunca devemos estereotipar uma pessoa, realizando pré-julgamentos. Pois nem sempre sabemos pelo o que a outra pessoa passou ou está passando. O ser humano é muito mais complexo e definirmos alguém como sendo simplesmente bom ou ml, só demonstra como muitas vezes temos percepções míopes sobre o mundo e sobre as pessoas as quais nos relacionamos.

“Na vida de uma Bruxa, não existe depois, no sempre de uma Bruxa, não existe felicidade; na história de uma Bruxa, não há posfácio. Dessa parte que vai além da história de vida, além da história da vida, não há –felizmente – o que contar…” p. 494

Você também pode avaliar a obra, vote! .
0 / 5 Avaliações: 0 0

Your page rank:

Compartilhe
Share

Fernando Lafaiete

O que vocês devem saber sobre mim? Me Chamo Fernando Henrique Lafaiete, mas vocês podem me chamar de China. Apelido este, dado pelos meus melhores amigos. Sou viciado em leitura, sou poliglota, auditor de hotel, professor de inglês, fã de fantasia, fã de livros policiais, fã de YA, fã terror e fã de clássicos. Luto ao máximo contra o preconceito literário que alimenta a conduta dos pseudo-intelectuais e sou fã de animes e qualquer coisa que envolva super-heróis. Amo escrever todo tipo de texto, em especial resenhas. Espero que minhas opiniões sejam de alguma valia para todos que tiverem acesso as mesmas. Sou sempre sincero e me comprometo a dividir minhas opiniões da maneira mais verdadeira possível. Agradeço o convite para fazer parte do grupo de resenhistas do site e que minha presença aqui seja duradoura.

0 0 votos
Article Rating
Inscrever.
Notificação de:
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
Share
0
Adoraria ver seu comentário ♥x
()
x
%d blogueiros gostam disto: