Título e Capa 5
Escrita / Enredo 4
Originalidade 3
Personagens 4
Final 3

******************************NÃO contém spoiler****************************** (CONFIRA A RESENHA DE AS CRÔNICAS DE GELO E FOGO CLICANDO AQUI) (CONFIRA A RESENHA DE MISTBORN CLICANDO AQUI) *** Editora: Darkside Books / Harper Voyager (editora do livro 4) / Del Rey (editora do livro 5) Autor: Peter V. Brett / Gênero: Fantasia / Total de páginas da série: 3.868 páginas ..

Summary 3.8 Ótimo
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Ciclo das Trevas: Vale a pena a leitura? #08

******************************NÃO contém spoiler******************************

(CONFIRA A RESENHA DE AS CRÔNICAS DE GELO E FOGO CLICANDO AQUI)

(CONFIRA A RESENHA DE MISTBORN CLICANDO AQUI)

***

Editora: Darkside Books / Harper Voyager (editora do livro 4) / Del Rey (editora do livro 5)

Autor: Peter V. Brett / Gênero: Fantasia / Total de páginas da série: 3.868 páginas

(Fonte: acervodoleitor.com.br)

Falar de fantasia é para mim sempre um prazer. É o gênero que me transporta para novos universos bem distantes de minha realidade e que por isso o que mais me instiga a desbravar tudo que o compõe. “Ciclo das Trevas” de Peter V. Brett apesar dos tamanhos dos livros da série, é certamente uma das que mais devorei as páginas. É uma série frenética, com boas tramas, subtramas e com excelentes cenas de ação, mais que bem descritas e completamente imersivas.

Brett constrói um universo instigante onde ao pôr do sol criaturas demoníacas surgem do solo com sede de sangue na clara intenção de exterminar a humanidade. Utilizando de marcas milenares, os seres humanos se escondem em locais protegidos na vã tentativa de sobreviverem a mais um dia, enquanto aguardam o surgimento de um herói lendário, reencarnação de um poderoso líder que outrora liderou a humanidade na luta que quase a levou a vitória.

No meio dessa desesperadora luta pela sobrevivência, conhecemos povos distintos, com culturas muito bem apresentadas, discussões acerca do papel da mulher na sociedade, assuntos sobre sororidade, machismo, sexualidade, esperança, fé e tudo narrado com polivalência. Mas engana-se quem pensa que a série é perfeita por apresentar temas tão importantes.

No primeiro livro (Ciclo das Trevas: O Protegido) temos um início narrativo fantástico, que se mantêm ao longo da narrativa e que ganha força conforme os três principais protagonistas vão sendo apresentados e desenvolvidos. Temos excelentes plot-twists e vilões bem arquitetados que despertam ódio e fascinação na mesma proporção. Temos boas protagonistas femininas e diálogos afiados. O segundo volume (Ciclo das Trevas: A Lança do Deserto) apresenta um dos melhores backgrounds que já li em um livro e uma das melhores desconstruções que já tive contato. O autor apresenta tudo com maestria e tudo é bem inserido, mostrando que o talento dele vai muito além do de escrever apenas mais uma série de fantasia adulta.  O terceiro volume (Ciclo das Trevas: A Guerra da Luz) começa a intensificar alguns problemas já presentes nos livros anteriores e começamos a sentir alguns elementos deslocados, o que impossibilita o leitor de continuar ignorando tais problemas. No quarto volume (The Demon Cycle: The Skull Throne) o autor toma algumas decisões arriscadas, mas que muito me agradaram. O problema desse volume talvez seja algumas cenas corridas, que pecam na falta de emoção e que por este motivo acabam não causando tanto impacto assim, o que desperta um sentimento que vai muito além de apenas um simples incômodo. E o último volume (The Demon Cycle: The Core) vai ladeira abaixo e mostra que nem tudo que começa bem, termina bem (vide o final de GOT, enfim…).

Ao longo da leitura me deparei com situações que me mostraram claramente que Brett oscila muito entre o machismo e a importância de ser um autor consciente que mostra com frequência o empoderamento feminino. Ao mesmo tempo que temos mulheres poderosas que manipulam a política do mundo e que lutam com garra para sobreviverem; temos as mesmas sendo sexualizadas, protagonizando cenas de sexo desnecessárias, sendo estupradas e muitas vezes formando casais que nada agradam aos leitores da série. Aliás, aproveitando o último tópico citado, o autor demonstra uma teimosia extrema e mesmo sendo bombardeado de críticas nas redes sociais, insiste até o final em manter casais desconexos, que claramente não possuem química.

A série é fabulosa até um certo ponto, mas se perde ao longo do caminho e acaba apresentando um último livro preguiçoso, com um final horrível, cujo meu asco pelo desfecho foi tanto, que não consigo apontar um ponto positivo do último volume. Ele é arrastado, com momentos que não possuem propósito e com desfechos vergonhosos. Eu terminei a leitura da série com a sensação de que o autor não aguentava mais o universo criado por ele mesmo e que por isso decidiu terminar logo a série para se livrar logo desse peso. Uma pena!

A escrita de Brett é mais leve e mais fluída do que a escrita de outros autores do gênero. Suas descrições aparecem na medida certa, e suas cenas de ação não são confusas e nem cansativas. O que pode despertar um sentimento de pobreza narrativa se você pular de George R. R. Martin, Patrick Rothfuss etc, para ele. O que não significa que ele escreva mal ou que os autores citados sejam cansativos, é tudo uma questão de ponto de vista ou apenas uma comparação textual.

Pra quem gosta de fantasia, indico com certeza. “Ciclo das Trevas” tem influências claras de “As Crônicas de Gelo de Fogo” e de obras de Brandon Sanderson como “Elantris” e “Mistborn. ” O que já é o suficiente (ou deveria ser) para que você comece a lê-la imediatamente. O final é genérico e muito parecido com o que já existe em tantos outros livros de fantasia; e apesar de toda a epicidade que a série possui, ela infelizmente entrega tantos pontos negativos quanto positivos… me arrisco a dizer que muitas vezes os negativos se destacam. É uma série que eu não me arrependo de forma alguma de ter lido. O primeiro volume permanece na minha lista de favoritos, assim como o segundo. Não supriu minhas expectativas, mas Peter V. Brett ainda é um autor que não só seguirei lendo como ansioso estou para ler seus próximos lançamentos.

Livros que compõem a série (Principais e de contos):

Ordem de Leitura:

O Protegido (Livro 1 / 514 páginas) 

The Great Bazaar & Bryan’s Gold (estórias/contos 1.5 e 1.6 / 178 páginas) *NÃO LANÇADO NO BRASIL

A Lança do Deserto (Livro 2 / 720 páginas)

A Guerra da Luz (Livro 3 / 752 páginas)

Messenger’s Legacy (estória/conto 3.5 / 136 páginas) *NÃO LANÇADO NO BRASIL

The Skull Throne (Livro 4 / 768 páginas) *AINDA NÃO LANÇADO NO BRASIL

The Core (Livro 5 / 800 páginas). *AINDA NÃO LANÇADO NO BRASIL

Avaliação:

0 / 5 Avaliação: 0
Compartilhe
Share

Related posts

A ELITE – KIERA CASS

A ELITE - KIERA CASS


A ELITE - KIERA CASS

A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Só uma se casará com o príncipe e será coroada princesa de Illéa. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com...

Garotas de Neve e Vidro – Melissa Bashardoust | Feminista, singelo e pouco audacioso.

Garotas de Neve e Vidro - Melissa Bashardoust | Feminista, singelo e pouco audacioso.


Garotas de Neve e Vidro - Melissa Bashardoust | Feminista, singelo e pouco audacioso.

******************************NÃO  contém spoiler***************************** Autora: Melissa Bashardoust Editora: Plataforma 21 / Gênero: Fantasia YA / Idioma: Português / 424 páginas Mulheres que se odeiam, que disputam o protagonista másculo e que se rivalizam a cada virar de páginas...

4 Kids Walk Into A Bank – Mathew Rosenberg & Tyler Boss | Para se ler em um dia.

4 Kids Walk Into A Bank - Mathew Rosenberg & Tyler Boss | Para se ler em um dia.


4 Kids Walk Into A Bank - Mathew Rosenberg & Tyler Boss | Para se ler em um dia.

******************************NÃO contém spoiler****************************** Autor: Mathew Rosenberg / Artista: Tyler Boss Editora: Black Mask Comics / Idioma: Inglês / Total de páginas da série: 176 O que poderia acontecer se quatro crianças decidissem investigar quatro perigosos...

Leave a comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.