Mundo das Resenhas
RESENHA A CIDADE INTEIRA DORME E OUTROS CONTOS RESENHA A CIDADE INTEIRA DORME E OUTROS CONTOS
5
Em “A cidade inteira dorme e outros contos” Ray Bradbury, o famoso escritor conhecido por seu livro Fahrenheit 451, e também como um dos mais célebres da... RESENHA A CIDADE INTEIRA DORME E OUTROS CONTOS

RESENHA A CIDADE INTEIRA DORME E OUTROS CONTOS

Autor: Ray Bradbury

Páginas: 186

Ano: 2ª edição- 2013

Editora: Biblioteca Azul

Nota: 5/5

Compre o seu na Amazon

RESENHA A CIDADE INTEIRA DORME E OUTROS CONTOS

Sinopse: Os contos que compõem esse livro são em tudo representativos do que há de melhor na literatura  do célebre autor de Fahrenheit 451; a linguagem é poética; as histórias são impregnadas de metáforas; os temas, transcendentes. Mas embora as histórias aqui reunidas sejam todas fantásticas – espécies de contos de fada da ficção científica, que exibem uma imaginação deslocada do real -, Bradbury continua a tratar de temas sociais e políticos, que lhe eram muito caros: direitos civis, ameaça da guerra atômica, o mau uso da tecnologia. Fantasia e realidade, ficção científica e pleno conhecimento das questões prementes da sua sociedade: é no equilíbrio desses termos. a princípio contraditórios, que brota a literatura pulsante e viva de Ray Bradbury

 

RESENHA A CIDADE INTEIRA DORME E OUTROS CONTOS

Em “A cidade inteira dorme e outros contos” o Ray Bradbury, famoso escritor conhecido por seu livro Fahrenheit 451, e também como um dos mais célebres da ficção científica, somos presenteados com uma seleção de 13 contos, alguns de ficção cientifica, fantásticos, outros com um toque surrealista e ao mesmo tempo peculiares.

Leia agora mesmo o conto Não Entre! (conto exclusivo MdR)

Um grupo de velhinhas que queriam ver Deus, e foram enganas e extorquidas por um homem que lhes havia prometido leva-las até Ele em um foguete… O assassino, o “Solitário”, a solta em uma cidadezinha, o qual matava mulheres e um grupo de amigas sai sozinhas em uma noite estranha… Ou os homens que eram mandados para Marte, porque estavam com uma doença que ninguém conhecia a cura, assim não podiam mais viver na Terra, até que um novo homem chega, ele consegue manipular mentes… Bradbury compôs estas e várias histórias, cada uma com sua característica, mas com uma em comum interligando todas: a metáfora.

Você lê a ficção ali presente, a fantasia das linhas, mas é impossível não correlacioná-las com a realidade, e olha que foram escritos há mais de cinquenta anos… O autor tem uma visão dos acontecimentos, que podemos facilmente interliga-las ao que vivemos hoje em dia. Sua escrita recheadas de metáforas, ao mesmo tempo em que mergulha em uma fantasia se transforma em um espelho para a realidade, transpondo críticas e questões sociais de uma forma equilibrada e ao mesmo tempo perturbadora à alma humana.

“‘(…) Deixem que venham. Eu posso enganar a todos.’

Nova York confundiu Saul. O objetivo dela era confundir – manter sua atenção presa a sua beleza ímpia, depois de tantos meses longe dela. Em vez de atacar Mark, ele só conseguia ficar ali, embebido no cenário alienígena, porém familiar.”

Equilibrando-se entre o real e o imaginário, vemos que através de suas palavras Bradbury dissolve uma máscara social de forma perspicaz. Seus personagens e suas histórias deixam marcas em quem os lê, como se soubéssemos que no meio dessa imaginação surreal tem um toque de lucidez amargo, que ‘queima’ e tira o leitor de sua posição cômoda, como se puxasse nossa mente através de algo irreal justamente para mostrar o contrário – o mundo real.

São contos deliciosos de ler, somos sempre pegos de surpresa pela sua originalidade. Meu conto preferido foi justamente o que dá nome ao livro “A cidade inteira dorme”, em que há um assassino a solta, as pessoas ficam apavoradas, já um grupo de mulheres resolve mesmo assim sair e se divertir, aqui o que vemos é a perturbação de uma pessoa, o medo que se torna iminente nas páginas, tirando-nos o folego. Como esse sentimento altera a percepção, seu poder de paralisar e com um toque de ironia magnifico. Outro que também me chamou atenção foi “O visitante”, do rapaz que tem poder de manipular mentes, e as pessoas que estão ali morrendo, já sem esperança, querem que ele lhes de ‘visões’ de coisas que eles desejam ver, para pelo menos fugir de suas realidades tristes e solitárias.

A edição está realmente belíssima, a editora caprichou desde a capa e sua textura à diagramação interna. Ray Bradbury é um dos meus escritores favoritos, sou apaixonada por sua literatura, sua ousadia e jeito único de narrar e compor suas histórias de forma atemporal. “A cidade inteira dorme e outros contos” foi uma ótima oportunidade de me aprofundar e conhecer mais sobre esse autor clássico que tanto admiro, se você ainda não conhece ou não leu nada dele, comece já! Um autor visionário, com livros e contos que com certeza você jamais esquecerá depois de ler.

Você também pode avaliar a obra, vote! .
0 / 5 Avaliações: 5 1

Your page rank:

Compartilhe
Share

Mundo das Resenhas

0 0 votos
Article Rating
Inscrever.
Notificação de:
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
Share
0
Adoraria ver seu comentário ♥x
()
x
%d blogueiros gostam disto: