Título e Capa 5
Escrita / Enredo 4
Originalidade 3
Personagens 5
Final 5

******************************NÃO contém spoiler****************************** Quando vi o trailer de “Kingdom”, a nova série distribuída pela Netflix, tive a certeza absoluta que precisava assisti-la… E que bom que tomei esta decisão. Ela me surpreendeu muito mais do que me decepcionou. Através de uma ambientação feudal, acompanhamos uma narrativa que se incia com o isolamento do rei, que ..

Summary 4.4 Incrível
Título e Capa 0
Escrita / Enredo 0
Originalidade 0
Personagens 0
Final 0
Summary rating from user's marks. You can set own marks for this article - just click on stars above and press "Accept".
Accept
Summary 0.0 Ruim

Kingdom (Original Netflix): The Walking Dead sul-coreana?

******************************NÃO contém spoiler******************************

Quando vi o trailer de “Kingdom”, a nova série distribuída pela Netflix, tive a certeza absoluta que precisava assisti-la… E que bom que tomei esta decisão. Ela me surpreendeu muito mais do que me decepcionou.

Através de uma ambientação feudal, acompanhamos uma narrativa que se incia com o isolamento do rei, que misteriosamente contrai uma doença que o faz ficar violento, desejando tanto sangue quanto carne humana. Como em qualquer outra história deste tipo, a doença vai se espalhando e uma corrida pela sobrevivência se inicia.

O príncipe herdeiro  na tentativa de tentar descobrir o que de fato está acontecendo, acaba sendo acusado de traição pelo rainha (sua madrasta) e pelo comandante general, que na intenção de se manterem no poder, ocultam o real motivo do desaparecimento do soberano. E é a partir desses dois pontos que a história começará a ser desenvolvida.

“Kingdom” é a segunda série sul-coreana distribuída pela Netflix e foi uma excelente escolha da empresa de streaming. Escrita por Kim Eun-hee e dirigida por Kim Seong-hun, “Kingdom” mistura elementos históricos com o surgimento de um surto de zumbis. A série é frenética e como um boa narrativa do gênero, temos muita correria, muito sangue e muitas reviravoltas.

Os personagens são muito bem desenvolvidos e as atuações são excelentes. Não me decepcionei com nenhum ator. A direção também está muito boa, e o roteiro apesar de apresentar alguns momentos fracos, não decepciona como um todo.

O pano de fundo político se destaca e nos deixa curiosos para sabermos qual será a próxima jogada dos vilões, que inclusive, muito me lembraram em alguns momentos os vilões de “Game of Thrones.” O mocinho interpretado por Joo Ji Hoon é espetacular e me conquistou de maneira profunda. É um verdadeiro líder que luta pelo povo e pela manutenção do reino, mesmo que isto coloque sua vida em risco. Sua personalidade nos dá a chance de vislumbrarmos momentos humanos que se destacam no meio de tanta morte e no meio de tantos momentos de egoísmo protagonizados por personagens coadjuvantes.

Nos primeiros episódios, me incomodei com algumas alterações na mitologia dos zumbis a qual eu já estava acostumado, devido ao que foi construído ao longo dos anos. A explicação para o surgimento dos mortos-vivos não me convenceu, além de alguns outros aspectos que não posso comentar, pois seriam spoilers. Me apeguei tanto à série graças aos desdobramentos narrativos, que me vi passando por cima desses incômodos; enquanto roía as unhas ao acompanhar a jornada do herói, torcendo tanto por ele quanto por seus companheiros.

A trama nos deixa com algumas pulgas atrás da orelha, o que nos faz surtar ao ponto de ficarmos paranoicos. Em quem realmente podemos confiar?

Espadas, manipulações, traições, revelações e muitos corpos decepados. Tudo isso você irá encontrar nesta série a qual eu gostei muito e a qual eu já estou desesperado para a próxima temporada. Ela possui apenas 6 episódios e uma segunda temporada já está em desenvolvimento. Se gosta de zumbis, assista o quanto antes. Acho que posso dizer que “Kingdom” é o “The Walking Dead” sul-coreano. Tensa e viciante!

Confira o trailer:

Compartilhe
Share

Related posts

Kengan Ashura (Parte I – Netflix): Lute ou morra!

Kengan Ashura (Parte I - Netflix): Lute ou morra!


Kengan Ashura (Parte I - Netflix): Lute ou morra!

******************************NÃO contém spoiler****************************** Em uma verdadeira selva de pedra, somente os mais fortes e ferozes sobrevivem. Em um mundo dominado pela ambição, as grandes corporações do mundo lutam pelo direito de liderar tudo e todos. 32 empresas e inúmeros...

Sex Education: Indecente e sábia?

Sex Education: Indecente e sábia?


Sex Education: Indecente e sábia?

******************************NÃO contém spoiler****************************** Como entender a mente dos jovens? Como não se perder em seus dilemas e em suas constantes descobertas e ebulições psicológicas e sexuais? Como lidar com situações muitas vezes constrangedoras em um mundo onde a...

CRÍTICA – ELITE 2ª TEMPORADA – CARLOS MONTERO E DÁRIO MADRONA

CRÍTICA - ELITE 2ª TEMPORADA - CARLOS MONTERO E DÁRIO MADRONA


CRÍTICA - ELITE 2ª TEMPORADA - CARLOS MONTERO E DÁRIO MADRONA

Para os amantes de dramas adolescentes, com uma pitada de mistério, Elite, série espanhola da Netflix, retorna em sua 2ª temporada, trazendo um desfecho para o assassinato da personagem Marina. A narrativa acompanha os estudantes do colégio “Las Encinas” tentando seguir em frente após a...

Leave a comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.