Mundo das Resenhas
Nosferatu: A distorção imaginativa assustadora de Joe Hill Nosferatu: A distorção imaginativa assustadora de Joe Hill
4.5
******************************NÃO contém spoiler******************************* Autor: Joe Hill Editora: Arqueiro / Gênero: Terror – Fantasia Dark / Idioma: Português / 624 páginas Quão perigosa pode ser... Nosferatu: A distorção imaginativa assustadora de Joe Hill

******************************NÃO contém spoiler*******************************

Autor: Joe Hill

Editora: Arqueiro / Gênero: Terror – Fantasia Dark / Idioma: Português / 624 páginas

Quão perigosa pode ser a imaginação de alguém? Uma pergunta simples, aparentemente inocente, mas que no mundo de “Nosferatu”, obra de Joe Hill, pode ser tanto a salvação quanto a perdição de alguém. Escrita e descrita de forma a nos assustar e nos deixar apreensivos, o horror de cunho psicológico do autor de obras comoAmaldiçoado” e Tempo Estranho”, tem o poder de nos deixar pensativos quanto aos limites que separam o imaginário do real. Tecendo uma narrativa que subverte a significação de “Peter Pan” de J. M. Barrie e a mitologia vampiresca, o aclamado escritor cria um universo intrigante que parece saltar das páginas, nos envolvendo em acontecimentos fascinantes, ao mesmo tempo que nos desperta a repulsa proveniente de descrições no mínimo assustadoras.

Acompanhar Victoria McQueen, uma jovem audaciosa que possui o dom de criar uma ponte que a leva para onde quiser, é como voltar a ser criança onde dons mágicos pareciam ser a válvula de escape que precisávamos e desejávamos. Tudo seria apenas mágico, se tal dom não trouxesse consequências aterradoras e não a levasse ao encontro de um psicopata que possui um dom semelhante ao seu. De sequestros, estupros a uma terra que possibilita ser criança para sempre, Hill brinca com nosso imaginário, nos fazendo temer tanto a figura distorcida do papai noel, quanto o dom que todos nós possuímos; o  de imaginarmos além do mundo que habitamos.

(Charles Talent Manx)

Com referências a obras tanto de seu portfólio quanto o de seu pai, “Nosfetaru” tem o poder de agradar os fãs do gênero terror que almejam adentrar em um mundo em que ser criança pode ser um erro. Com menções honrosas a “IT, A Coisa” e a série “A Torre Negra”, O romance de Joe Hill tem a capacidade de surtar os leitores que conseguirem captar tais ligações. Mesmo que o grande vilão da obra – o temível Charles Talent Manx – não tenha me amedrontado tanto quanto Pennywise, não consigo negar que o mesmo deixou sua marca como um ser horrível e perigoso o bastante para mantermos distância.

A construção narrativa, os personagens e o desenvolvimento criativo, demonstram a evolução clara do autor desde o lançamento de “Estrada da Noite”, uma de suas obras antecessoras. A relação entre os personagens é bem alinhada e os diálogos bem inseridos, sendo perceptíveis a diferenciação psicológica de um para outro. Entretanto, devo mencionar que a abordagem e exploração dos personagens coadjuvantes, juntamente com uma breve estagnação narrativa do meio da obra para o final, fizeram com que eu percebesse a necessidade  de alguns momentos que poderiam ter sido encurtados, excluídos ou desenvolvidos de forma mais brutais, principalmente quando atrelados ao desenvolvimento da personagem central.

Abrir as páginas de “Nosferatu” e embarcar na assustadora criação de Joe Hill, me fez perceber o quão errado eu estava de ter desistido tão rapidamente de um autor como ele. A imaginação muitas vezes nos leva a mundos inexistentes e perigosos. Em “Nosferatu” o mais seguro é ficarmos no mundo real. Pois quando a imaginação de alguém perturbado não tem limites, o mágico pode ser o terror que nos espera.

PS. Há também uma série de TV produzida pela AMC e protagonizada por Zachary Quinto e Ashleigh Cummings (Vi o trailer e não espero grandes coisas da série)

***

CONFIRA TAMBÉM A RESENHA DE:

TEMPO ESTRANHO

IT, A COISA

PETER PAN

Você também pode avaliar a obra, vote! .
0 / 5 Avaliações: 0 0

Your page rank:

Compartilhe
Share

Fernando Lafaiete

O que vocês devem saber sobre mim? Me Chamo Fernando Henrique Lafaiete, mas vocês podem me chamar de China. Apelido este, dado pelos meus melhores amigos. Sou viciado em leitura, sou poliglota, auditor de hotel, professor de inglês, fã de fantasia, fã de livros policiais, fã de YA, fã terror e fã de clássicos. Luto ao máximo contra o preconceito literário que alimenta a conduta dos pseudo-intelectuais e sou fã de animes e qualquer coisa que envolva super-heróis. Amo escrever todo tipo de texto, em especial resenhas. Espero que minhas opiniões sejam de alguma valia para todos que tiverem acesso as mesmas. Sou sempre sincero e me comprometo a dividir minhas opiniões da maneira mais verdadeira possível. Agradeço o convite para fazer parte do grupo de resenhistas do site e que minha presença aqui seja duradoura.

0 0 votos
Article Rating
Inscrever.
Notificação de:
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
Share
0
Adoraria ver seu comentário ♥x
()
x
%d blogueiros gostam disto: